Traçando o mesmo conceito da NF-e, a Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) já funciona em alguns estados do país. Conheça as vantagens e desafios desta tecnologia.

 

Os varejistas podem respirar um pouco mais aliviados. Gastos com manutenção e aquisição de máquinas para emissão de cupons, serão substituídas pela NFC-e. Um cupom eletrônico com validade jurídica e garantida por uma assinatura digital.

Como toda implantação, a NFC-e está sujeita a um período de testes e correções. Confira abaixo 4 vantagens e 4 desafios que podemos enfrentar com a adoção da tecnologia.

Vantagens:

1 – Validação online pela Secretaria da Fazenda de cada estado, trazendo segurança e com a possibilidade de se verificar em qualquer dispositivo. Tudo pelo site da SEFAZ.

2 – QR Code para ser lido diretamente pelo seu smartphone, atualizado com todas as informações da sua nota.

3 – Controle do governo em tempo real. Essa aproximação pode diminuir o número de fraudes no sistema  varejista.

4 – Com uma filosofia mais sustentável, a implementação do NFC-e trará um forte impacto no uso de papéis. O consumidor irá receber o cupom em seu email, via sms ou também no site da Secretaria da Fazenda,

Desafios:

1 – A internet ainda é uma forte barreira em algumas regiões do país. Links de baixa velocidade podem trazer prejuízos a agilidade do processo. Em horários de pico, esse problema tende a se agravar,

2 – Ainda não existe uma padronização das NFC-e entre todos os estados do país. Estados como São Paulo estão investindo em hardware e software específicos, enquanto grande parte do país aposta em software simples e baratos.

3 – Empresas que atuam nacionalmente podem ser prejudicas pela falta de padronização nacional.

4 – Micro e pequenas empresas podem ter gastos já na implementação, com a compra de equipamentos que suportem a tecnologia. Esse é um desafio que pode trazer consigo o beneficio da modernização da categoria.

 

nfc-e

 

Fonte: Jornal Contábil.