Formado professores, consultores e profissionais de mercado, Labdata direcionará seus esforços em ensino, pesquisa e consultoria sobre Big Data.

Existem grandes possibilidades com relação ao avanço de projetos de big data. No Brasil, ainda são poucas as empresas que exploram de forma acentuada o conceito. O cenário, porém, está se transformando. Para acompanhar a evolução do assunto, a FIA (Fundação Instituto de Administração) inaugurou um laboratório focado nas iniciativas envolvendo grandes volumes de dados.

“Com a evolução da tecnologia e com a redução do custo de processamento, os projetos de big data tornaram-se muito relevantes nas organizações. É possível identificar que, atualmente, esses projetos já começam a fazer parte das estratégias empresariais”, baseia a instituição.

A FIA salienta que ainda são poucas as empresas brasileiras que aplicam seus investimentos em iniciativas de extração de informações a partir de grandes volumes de dados.

À medida que o conceito ganha massa crítica, tende a aumentar a procura por profissionais especializados em capturar, armazenar e processar esses dados de forma eficiente e rápida, permitindo que as decisões sejam tomadas quase em tempo real.

O Gartner indica que a demanda gerada em torno de big data criará 4,4 milhões de vagas de emprego ao redor do mundo ainda em 2015. A consultoria estima que apenas um terço dessas vagas será preenchida.

Isso acontece porque as funções requerem habilidades que vão além do uso de painéis para monitorar o fluxo de informações. É essencial ter experiência para alinhar corretamente o que é relevante e definir parâmetros para estabelecer filtros e algoritmos.

Seis universidades bem conceituadas do Brasil que possuem cursos voltados à tecnologia publicaram em 2014 a abertura de cursos de graduação, pós-graduação e MBA totalmente voltados à formação de especialistas em Big Data, uma das maiores e mais importantes tendências mundiais em vários segmentos de mercado.

Em uma parceria firmada com a IBM Brasil, a ESPM, Fundação Getúlio Vargas (FGV), Universidade Presbiteriana Mackenzie, Universidade de Taubaté (SP), Faculdade de Tecnologia FIAP e Faculdade BandTec passam a contar com materiais, workshops de capacitação de professores e licenças gratuitas para o uso de tecnologias de análise de dados da Big Blue como parte do conteúdo curricular de seus novos cursos.

Fonte: ComputerWord